O que ainda escrever em um blog?

Escrever sempre foi algo que me agradou muito e sempre vi no blog uma forma de me expressar. Mas conforme fui crescendo, amadurecendo, tornar pública coisas tão pessoais me pareceu uma tremenda infantilidade e, pior, era armar de forma poderosa qualquer um que quisesse me atacar. Já tive problemas na minha “vida real” por causa de coisas que escrevi aqui e a reformulação que fiz no blog foi um pouco também da reformulação que fiz em mim. Deixei de falar tanto das coisas pessoais e passei a ser genérica, dentro e fora do blog. Coisa que na verdade não me agrada nem um pouco, pois temo estar deixando uma aparente superficialidade. O blog, que antes era parte fundamental de mim, hoje tem sido uma parcela miníma e essa crise de identidade já me fez desistir do blog umas três vezes.

escrevendo-ideias

Mas ainda assim insisto em manter o blog, procurando uma nova forma de usá-lo. Realmente é difícil, na minha agenda apertada, manter uma periodicidade nas postagem e, pior, sem saber exatamente o que é esse blog, tornou-se ainda mais complicado pensar no que escrever aqui.

Gostava de não ter medo do que escrevia. Gostava de não pensar tanto em quem seria o leitor do outro lado da tela. Gostava de pensar que aqui eu era livre para me expressar, mas hoje só penso se algum aluno poderá ler meu blog e depois ficar me “pentelhando” com algo que escrevi aqui…

Lembro-me do tempo em que blogar fazia parte da minha rotina, em que eu tinha tempo para ficar “lambendo” o blog, descobrindo ferramentas novas e visitando blogs legais. Era bom ter tempo pra isso e, por mais que alguns possam achar, nunca foi falta de tempo. Através de blogs pessoais, como o meu, fiz grandes amizades, descobri muita gente legal… mas vejo que a maioria, assim como eu, anda apelando para assuntos genéricos. Será que estamos todos com medo?

Considero também que o facebook e o twitter acabaram um pouco com a “graça” dos blogs pessoais. Afinal, você entrava em um blog pessoal para saber como estava Siclano e Beltrano, mas agora tudo ficou mais instantâneo. Fulano vai no restaurante da moda e já marca no Instagram quem estava no encontro, publica em outras redes sociais e pronto! Preguiça de repetir no blog o que todo mundo já sabe.

Já pensei em vários temas para postar e até tenho postado resenhas de alguns livros por aqui (coisa que eu não fazia antes). Pensei também em postar algumas coisas sobre as teorias que tenho estudado, mas temo passar por soberba. A rede já está estufada de blogs falando sobre “assunto mulherzinha” e eu não sou a melhor pessoa pra dar dicas de maquiagem e moda. Já pensei também em postar algumas situações do meu trabalho, mas não sei se conseguiria falar disso sem ser demasiadamente pessoal.

Existem iniciativas super legais como Rotaroots – blogueiros de raiz, no facebook. Acho super válido os memes mensais e sempre penso em participar, mas acabo, sei lá, desanimando de postar algo. Acho que ando com preguiça da vida blogueira, medo de polêmicas, temor da exposição e desanimo de ser genérica. Sobre o que eu poderia escrever então? Ainda não sei, mas estou buscando sugestões, pois realmente não quero deixar esse espaço às moscas, como tem ficado.

Sugestões, palavras de apoio e puxões de orelha? Aceito tudo nos comentários!

Beijos e carinhos,fiquem com Deus!