Resenha: A Lua de Mel

 

O livro A Lua de Mel é uma das narrativas mais engraçadas que já li. Por muitas vezes me peguei rindo sozinha de fatos tão cotidianos da mulher moderna. Claro que as situações inusitadas em que as protagonistas são colocadas fogem das situações do dia a dia, mas nada que nos impeça de ver um pouco dos dramas do divórcio, do medo da “solterice” que circundam as mulheres do século XXI. Tudo isso temperado com o humor marcante da autora Sophie Kinsella (a “mãe” de Becky Bloom) fazem desse livro um roteiro de uma deliciosa comédia romântica.

Livros A Lua de Mel - Sophie Kinsella (8501404578)

Segue dados do livro

Livro: A Lua de Mel

Autora: Sophie Kinsella

Editora: Record

Ao se dar conta de que o namorado nunca vai pedir sua mão em casamento, Lottie toma uma decisão. Termina o compromisso com ele e diz o tão sonhado sim a Ben, uma antiga paixão, com quem ela havia prometido se casar se ambos ainda estivessem solteiros aos 30 anos. Os dois então resolvem pular o namoro e ir direto para uma cerimônia simples e seguir para a lua de mel em Ikonos, a ilha grega onde eles se conheceram. Mas Fliss, a irmã mais velha da noiva, acha que Lottie enlouqueceu. Já Lorcan, que trabalha na empresa de Ben, teme que o casamento destrua a carreira do amigo. Fliss e Lorcan então elaboram um plano para sabotar a noite de núpcias do casal e impedir que os noivos cometam o maior erro de suas vidas.

Depois de anos namorando Richard, Lottie decide que é a hora de fazer o pedido de casamento, mas as coisas não saem como o planejado. Ela termina o namoro com Richard e, ainda se recuperando do término do namoro, reencontra um antigo namorado a quem não via há cerca de dez anos. No mesmo dia do reencontro, o ex-namorado de Lottie, Ben, a pede em casamento e os dois acabam se casando e voando para a ilha de grega de Ikonos, onde se conheceram e pretendem passar a lua de mel. Mas Fliss, a irmã mais velha de Lottie sabe que, se eles não consumarem o casamento, ela poderá pedir a anulação, sem passar por todo desgastante processo do divórico.

O livro é muito bom e as tentativas de Fliss de tentar fazer com que a irmã, Lottie, não consuma o casamento são hilárias. Vemos a personalidade super protetora de Fliss buscando fazer com que a irmã não sofra tudo o que ela tem sofrido num doloroso processo de divórcio, além da amizade entre as duas irmãs.

Fliss conta com Lorcan, que trabalha junto com Ben, e com Richard, o recente ex-namorado e quase futuro noivo de Lottie, para tentar persuadir a irmã a reconhecer que o casamento foi uma péssima ideia.

Além de estar enfrentando as loucuras do casamento de Lottie, Fliss ainda tem que lidar com o ex-marido Daniel (um verdadeiro babaca e irresponsável) e com o filho pequeno Noah, de 7 anos, que, após o divórcio dos pais se tornou um mentiroso compulsivo.

O personagem Lorcan, que faz par romântico com Fliss, é apaixonante. Eles ficam como cão e gato durante boa parte do livro, pois ele é do tipo sério, ferido sentimentalmente. Apesar do jeito “fechado” e “inglês” de Lorcan, ele acaba cativando o público feminino com louvor.

Foi díficil ler esse livro sem imaginá-lo transformado em um filme delicioso! Mas enquanto Hollywood não descobre o potencial desse possível filme, podemos conhecer a história de Fliss, Lottie, Lorcan e Ben por cerca de R$4,00, no formato digital em sites como a Saraiva. É muito pouco para um livro tão bom!

Beijos e carinhos, fica com Deus.